O que é residência pedagógica e qual é sua importância?

estudante de residência pedagógica

Se você é do curso de Pedagogia ou tem vontade de ser professor, é fundamental saber mais sobre a residência pedagógica e como essa experiência pode impulsionar a sua carreira.

Caso não saiba do que se trata, nós explicamos! Essa é uma estratégia de integração entre faculdades, secretarias de educação e escolas, com o intuito de elaborar um plano que aproxime cada vez mais a formação acadêmica das demandas reais da sala de aula — principalmente no que diz respeito ao ensino público.

A residência acontece durante a graduação ou curso de formação pedagógica, com uma carga horária de 400 horas, e perpassa desde a experiência em sala de aula até aclimatação ao ambiente escolar e atividades de avaliação. Além de enriquecer o currículo, é uma ótima oportunidade de vivenciar a profissão na prática, antes mesmo de conquistar o diploma.

Que tal saber mais sobre o assunto? Aqui você vai descobrir:

  • como funciona a residência pedagógica;
  • qual é a diferença em relação a um estágio;
  • como o estudante contribui para a instituição;
  • quais são as vantagens de fazer residência pedagógica.

Se tiver interesse pela área pedagógica, confira as informações que preparamos sobre o tema e prepare-se para trilhar o caminho do sucesso profissional!

Como funciona a residência pedagógica?

O Programa Residência Pedagógica (PRP) é uma iniciativa do Ministério da Educação (MEC) junto à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). A proposta, que muito se inspira na residência médica, faz parte do processo de modernização do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid), que acontece desde 2007.

A atividade consiste em proporcionar aos estudantes de Licenciatura bolsas para intervenção docente nas escolas, com orientação da faculdade e sob a supervisão dos educadores das instituições preceptoras. Desde 2018 essa residência faz parte do modelo brasileiro de formação de professores, apesar de ser uma prática que já vinha sendo aplicada informalmente há mais tempo em algumas regiões do país.

Qual é a diferença em relação a um estágio?

Podemos dizer que a residência pedagógica é uma espécie de aprimoramento do estágio em Pedagogia, visto que ela oferece ao estudante mais oportunidades de exercer características básicas da docência — o que não ocorre com os estágios tradicionais, pois, muitas vezes, eles são dotados apenas de observação.

Com a residência é diferente, já que a pessoa tem a chance de planejar e de executar aulas, fazer experimentações e, o mais importante, refletir sobre a prática, as dificuldades do ensino e as possíveis soluções para melhorias na educação brasileira. Como tudo isso é feito de forma supervisionada, o estudante consegue ter uma ideia real de como será o seu futuro profissional enquanto docente, muito mais preparado para a atuação.

Como o estudante contribui para a instituição?

O programa de residência para formação de docentes não aponta só a possibilidade de qualificação profissional. Afinal de contas, são vários envolvidos no processo, e a instituição de ensino preceptora também tem muito que ganhar. Isso porque o residente atua na escola de maneira ativa, com uma postura investigativa e reflexiva em relação à prática docente e às possíveis formas de intervenção e melhorias na educação.

A residência pedagógica também prevê bolsa com auxílio financeiro não só ao licenciando, mas também aos coordenadores, aos orientadores e ao professor da escola que acompanhará o estudante em sua experiência, segundo o último Regulamento de Residência Pedagógica, disponibilizado em dez/2019 pela Capes:

  • residente: valor de R$ 400 (quatrocentos reais);
  • coordenador institucional: valor de R$ 1.500 (um mil e quinhentos reais);
  • docente orientador: valor R$ 1.400 (um mil e quatrocentos reais);
  • preceptor: valor de R$ 765 (setecentos e sessenta e cinco reais).

Esse ponto é valioso, pois garante um incentivo ao processo, que pode ser de fato desenvolvido e aprimorado pelos profissionais envolvidos, com ótimas contribuições à instituição, ao ensino e à educação de modo geral.

Quais são as vantagens de fazer residência pedagógica?

Ao chegar até aqui, você já deve ter percebido que a proposta de residência pedagógica é interessante, e que o programa traz inúmeras vantagens — lembrando que o maior objetivo é aperfeiçoar, fortalecer e promover uma relação positiva e frutífera entre professor, aluno e escola.

Entre um dos maiores benefícios, por exemplo, está a oportunidade de vivenciar o ambiente escolar ainda na faculdade. Isso ajuda a evitar que estudantes cheguem ao mercado de trabalho sem experiência e vivência na área, o que também acarreta frustração e arrependimentos advindos de falsas expectativas.

Além dessa chance de conhecer de perto o dia a dia da profissão antes da conclusão da graduação ou da formação pedagógica, a residência também carrega um enorme peso no currículo. Afinal, você terá não só a formação acadêmica requerida, mas uma bagagem prática fundamental e enriquecedora.

Outro fator importante é a conquista da segurança para atuar na sala de aula, visto que a primeira experiência de um professor costuma ser muito desafiadora em relação ao perfil das suas turmas. Saber o que fazer e como agir diante de determinadas situações atípicas no ambiente escolar vai além das teorias ensinadas nas disciplinas de uma graduação; por isso, a vivência na rotina de uma instituição é essencial.

Qualidade do curso de Pedagogia

Além de todas as informações lidas até aqui sobre residência pedagógica, também é importante evidenciar a qualidade do curso de Pedagogia ou de formação pedagógica, por mais que seja uma segunda graduação.

Aqui na Uniderp preparamos o estudante da área desde o início para a prática e adequamos toda a grade curricular de forma que ela atenda às exigências da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) — a realidade que o futuro docente encontrará no seu mercado de atuação. E isso vale tanto para cursos presenciais quanto semipresenciais ou a distância, como no caso da Pedagogia EAD!

Nesse sentido, tanto os estudantes de Pedagogia quanto aqueles que fazem a formação pedagógica (bacharéis em outras áreas, como Matemática, Artes, Letras, Educação Física etc., que se tornam licenciados à prática de docência) têm as bases fundamentais para participarem de uma residência.

Se você tem interesse em ser professor, que é uma profissão tão nobre e estratégica para a sociedade, considere escolher um bom curso, em uma faculdade séria e de qualidade, e experimente os benefícios do programa de residência pedagógica. Também vale a pena conectar-se a outros profissionais, por meio do Canal Conecta, plataforma de vagas exclusiva dos alunos da Uniderp, para descobrir novas oportunidades de atuação.

Agora que você já entende sobre o assunto, confira também por que fazer faculdade de Pedagogia em Campo Grande/MS!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.7 / 5. Número de votos: 45

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

cursos uniderp

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content