Entenda a diferença entre 5 tipos de Engenharia

homem trabalhando os tipos de engenharia

Os cursos de Engenharia são, sem dúvida, um grupo muito tradicional. Não é à toa que diversas faculdades oferecem essa graduação e estão sempre em busca de aprimoramento. A Engenharia como um todo está relacionada a aplicar o conhecimento técnico para desenvolver ferramentas e equipamentos, assim como projetos práticos, a fim de criar soluções para melhorar a qualidade de vida.

Por esse motivo, constata-se que a Engenharia existe desde os tempos antigos. Afinal, a invenção das polias, das alavancas e das rodas propiciou a criação de melhorias na vida das pessoas. Antes dessas invenções, houve outros projetos com o mesmo fim. Isso significa que os engenheiros já existiam, mas não recebiam o título.

Nos dias atuais, é válido dizer que todos os tipos de engenheiros têm, em sua formação, disciplinas que os preparam tecnicamente, estimulam a criatividade e favorecem o conhecimento científico. O objetivo é fazê-los criar soluções práticas a problemas reais. No entanto, cada Engenharia aborda uma natureza de diferente.

Se você quer ser engenheiro, mas não sabe muito qual opção escolher, neste artigo, conversaremos sobre os seguintes tipos de Engenharia:

1. Engenharia Ambiental

No decorrer da História, o progresso da sociedade trouxe diversos impactos para o planeta. Afinal, a necessidade de moradia, de áreas de exploração (para recursos, criações ou plantações), de energia e de água, por exemplo, vem transformando a Terra, e nem sempre para o melhor.

Neste contexto, há a atuação, cada vez mais desafiadora, do engenheiro ambiental. Esse profissional atua contra a poluição do ar e do solo, gerenciando a emissão de poluentes e projetando redes de saneamento e de tratamento do lixo. Também é sua função pensar em estratégias contra a poluição da água. O objetivo de suas ações é evitar, por meio da sustentabilidade, riscos ambientais, assim como preveni-los.

O curso de Engenharia Ambiental aqui da Uniderp é do tipo Bacharelado e tem duração média de 5 anos. As disciplinas mais estudadas são as da área de Biológicas e Exatas, mas o curso também aborda ciências sociais e econômicas, geologia, hidrologia, ecologia e topografia.

2. Engenharia Civil

O engenheiro civil é o profissional que atua diretamente no planejamento e na execução de construções e obras, como residências (casas e prédios), rodovias e viadutos, estradas, pontes e barragens. Com relação às áreas, o profissional pode exercer sua função na tecnologia de materiais para construção civil, perícia, saneamento, hidráulica, transporte e outros.

O curso de Engenharia Civil em Campo Grande ofertado aqui pela Uniderp tem duração de 10 períodos (ou 5 anos) e é do tipo Bacharelado. Além da tradicional base da Engenharia, com matérias da área de Exatas, a graduação tem disciplinas como construção civil e urbana, saneamento, estruturas e fundações, geotecnia e estudo do solo, rodovias e transportes.

3. Engenharia da Computação

As inovações tecnológicas são cada vez mais requisitadas pela população e suas demandas. Assim, surgem computadores, notebooks e smartphones mais rápidos e com maior número de funções a fim de facilitar o cotidiano. Nesse contexto, há atuação de relevância do profissional formado no curso de Engenharia da Computação.

Isso porque ele planeja, cria e constrói hardwares e softwares. O hardware é tido como a parte física dos equipamentos, composta por placas e circuitos. Já os softwares são as soluções digitais, ou seja, programas que permitem que as ações nas máquinas sejam realizadas. Um exemplo de software é o Android, que realiza a funcionalidade de diversas marcas de smartphones.

O engenheiro da computação pode atuar na automação industrial, com robótica; no desenvolvimento de softwares e de aplicativos; na criação de hardwares e também na gerência, coordenando equipes.

A grade curricular básica é semelhante à de todas as Engenharias. Já as disciplinas específicas são circuitos, programação, soluções digitais e arquitetura de equipamentos tecnológicos, por exemplo. O profissional torna-se bacharel e, para isso, é preciso cursar 10 períodos de Engenharia da Computação.

4. Engenharia Elétrica

O engenheiro eletricista é o profissional que atua em intervenções ligadas à eletricidade, eletromagnetismo e eletrônica. Esse é um dos cursos mais antigos entre as Engenharias, e é difícil imaginar o dia a dia sem o seu trabalho.

Existem alguns ramos possíveis para quem se forma no curso de Engenharia Elétrica. O primeiro é o de fornecimento de energia elétrica, na criação, manutenção e disponibilização de energia por meio de hidrelétricas, usinas solares e eólicas. Também é possível ser engenheiro eletricista na construção civil, planejando a rede elétrica de prédios, casas e demais obras. Outras áreas são automação para indústria, telecomunicações e eletrônica.

Além da base em matérias da área de Exatas, ligadas a cálculo e matemática, o estudante terá acesso a algumas matérias específicas, como eletrônica, sistemas de energia elétrica e de controle, processamento de sinais, circuitos avançados e telecomunicações. A duração média é de 5 anos.

5. Engenharia Mecânica 

O curso de Engenharia Mecânica forma profissionais capazes de criar, analisar, fabricar e realizar manutenções em sistemas mecânicos, ou seja, em máquinas e ferramentas. O campo de atuação é muito amplo, visto que as soluções criadas por esses profissionais são usadas por nós a todo momento. Aparelhos caseiros, como o ar-condicionado, até aviões de ponta contam com os serviços um engenheiro mecânico.

Assim, além de projetar máquinas e sistemas, esse profissional realiza pesquisas tecnológicas, lidera equipes de criação e produção, faz o controle de qualidade em fábricas, em indústrias e na rede petrolífera, entre outros.

A base é feita pelas matérias das áreas de Exatas, como cálculo e física. Após, o aluno tem disciplinas específicas da mecânica, como termodinâmica, desenho mecânico, mecânica dos fluidos, projetos industriais, resistência de materiais, vibrações e sistemas mecânicos e outras.

Para se tornar bacharel em Engenharia Mecânica, é necessário concluir o curso superior, que tem várias atividades práticas e duração média de 5 anos.

O CREA-MS, ou Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Mato Grosso do Sul, é o órgão aqui no estado responsável pela fiscalização e regulamentação das atividades de engenheiros e de agrônomos. Dessa forma, todos os profissionais formados em Engenharia devem se inscrever no órgão.

Além das Engenharias citadas, existem várias outras. Um exemplo é a Engenharia Agronômica, que vem ganhando espaço devido ao maior uso de tecnologias na agropecuária.

Por conta de tal diversidade, para escolher de forma eficaz que tipo de Engenharia seguir, é preciso analisar quais são as áreas de atuação e também as aptidões, as habilidades e as preferências do estudante de cada curso. Afinal, apesar de um ciclo básico em comum, as áreas de cada Engenharia são bastante distintas, podendo agradar a perfis diferentes de vestibulandos.

Além de optar pelo tipo de Engenharia, a escolha da instituição na qual seguir o curso é fundamental para ter sucesso na carreira. A Uniderp está localizada em Campo Grande, no MS, com cursos autorizados pelo Ministério da Educação. Por aqui, você tem acesso a laboratórios de ponta, professores altamente qualificados e soluções modernas.

Na nossa página, há, inclusive, todas as Engenharias citadas neste artigo. Que tal entrar em contato e saber mais informações sobre o vestibular na Uniderp?

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 4

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

bolsas enem
cursos uniderp

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content