Conheça 5 passos para fazer uma sucessão familiar eficiente

pai e filha fazendo sucessão familiar

Algumas empresas são criadas para passar de geração em geração, adaptando-se à realidade de cada momento, mas sem perder seus princípios e valores. No entanto, para que isso aconteça, é preciso realizar um processo adequado de sucessão familiar, ou seja, a passagem de bastão para quem será o líder da organização no futuro.

Essa prática exige um plano de desenvolvimento em que o herdeiro receberá qualificação e apoio, a fim de, gradativamente, assumir o comando da empresa. É algo, portanto, que deve ser pensado e planejado, visando a continuidade e a melhoria das práticas atuais, e não um rompimento traumático com o passado do negócio.

Logo abaixo, reunimos 5 passos para realizar com eficiência a sucessão em negócios familiares. Continue a leitura e receba dicas para se preparar e conquistar objetivos tão grandes quanto os concretizados pelos atuais líderes!

1. Planeje a sucessão com antecedência

A sucessão familiar é o processo de transferência do controle de empresa ou de posição-chave para o herdeiro. Ele pode ter origem em um acordo entre os envolvidos ou ser forçado em razão de circunstâncias que impossibilitem a continuidade do antigo líder, como falecimento, sequelas de acidentes e doenças.

O ideal, portanto, é sempre se planejar. Assim, o herdeiro pode ser preparado para exercer as funções, adquirindo não somente as competências necessárias, mas também o respeito dos profissionais de carreira, que serão seus colaboradores. Ademais, a sucessão forçada gera instabilidade para os stakeholders — partes interessadas no negócio, como clientes, fornecedores, parceiros e, se for caso, acionistas.

Geralmente, o plano de sucessão empresarial é realizado com auxílio de advogados e administradores, que cuidarão dos aspectos legais e gerenciais da transição. Além disso, alguns pontos devem ser uma preocupação do herdeiro. É preciso tomar certas iniciativas para não ser surpreendido com uma função para qual não tem competência. São elas:

  • qualificação profissional;
  • criação de uma rede de contatos (networking);
  • conquista do respeito dos colaboradores;
  • conhecimento do negócio;
  • entendimento do mercado.

Por isso, além de negociar os pontos gerenciais e jurídicos, fique atento ao desenvolvimento pessoal, focando esses aspectos.

2. Invista em capacitação

O herdeiro precisa desenvolver os conhecimentos, as habilidades e as atitudes necessários para liderar o negócio da família. Algumas pessoas tentam realizar o estudo por conta própria, aprendendo dentro da empresa familiar. Porém, só isso não basta.

Uma formação de nível superior será determinante para que você consiga conduzir o negócio. O primeiro motivo é que, sem a visão mais abrangente da graduação, é difícil solucionar problemas mais complexos, em que a decisão deve ser embasada em princípios de gestão, em aplicação de técnicas e em dados estatísticos.

Outro ponto é que, geralmente, as empresas familiares podem ter uma cultura conservadora e centrada na figura do dono. Assim, se você não tiver um conhecimento externo, dificilmente conseguirá promover as mudanças necessárias para adaptar o negócio ao mundo de hoje. Afinal, provavelmente, a empresa não dominará as inovações mais recentes, e-commerce, marketing digital, vendas por aplicativos etc.

Como indicação de curso, aqui na Uniderp, oferecemos as faculdades de Administração de Empresas e Agronomia. Você pode olhar as grades nas respectivas páginas para avaliar qual delas atende às características do negócio que será assumido.

3. Procure suporte emocional durante os desafios

Os herdeiros de negócios familiares carregam uma grande responsabilidade, além da comparação com os feitos passados. Essa expectativa pode dificultar o processo, principalmente em relação à cobrança de ser bem-sucedido.

Por isso, ter uma rede de apoio é fundamental para superar os desafios. Inicialmente, o suporte pode ser encontrado nos próprios familiares e, até mesmo, junto aos líderes mais experientes da organização. No entanto, não descarte opções externas, como aconselhamento profissional, coaching e psicólogos.

4. Faça uma imersão no mercado

É importante que o herdeiro esteja maduro quando chegar o momento da sucessão familiar, e a vivência de mercado será determinante para oferecer a experiência e a prática profissional, desenvolvendo principalmente o lado comportamental.

Em um primeiro momento, essa imersão pode ocorrer com auxílio da faculdade. Aqui na Uniderp, os alunos têm acesso ao Canal Conecta, em que é possível obter estágios e outras oportunidades, além de orientações de carreira. Logo, é a chance de ocupar uma vaga e testar-se em um ambiente sem as vantagens de pertencer à família do proprietário do negócio.

Posteriormente, é importante que o futuro gestor assuma posições em diferentes setores da organização. O sucessor precisa conhecer o negócio de ponta a ponta, bem como as pessoas que terão de ser envolvidas e engajadas por sua liderança para que a empresa alcance seus objetivos.

Por fim, é importante tocar projetos dentro da empresa familiar antes de assumir a diretoria. Realizações, como migrar para o digital, implementar um software de gestão, reduzir custos, mudar as práticas de treinamento, melhorar o atendimento ao cliente etc. serão determinantes para basear a liderança no respeito, e não apenas na posição hierárquica.

5. Negocie e receba responsabilidades antes da sucessão

Como sinalizamos em vários momentos, a sucessão familiar na empresa deve ser gradual. O mais indicado é negociar uma parte das responsabilidades de gestão, depois outra e outra, até a transição completa. Além disso, se possível, o antigo proprietário pode compor um conselho de administração definitivo ou temporário para acompanhar os passos do herdeiro à frente do negócio.

Outro motivo para evitar uma mudança repentina é conquistar a adesão dos colaboradores. Quanto mais radical for a intervenção, maior será a resistência interna ao novo líder, de modo que o mais indicado é assumir aos poucos e preservar muitas das práticas internas.

Posteriormente, com a consolidação da liderança, eventuais mudanças podem ser introduzidas e serão assimiladas com mais facilidade pelas equipes. Até porque um dos motivos para promover a troca de comandantes é justamente oxigenar o negócio, não é mesmo?

Com as dicas apresentadas, você tem plenas condições de concretizar a sucessão familiar e colocar a empresa no rumo certo. Logo, não deixe de buscar a qualificação necessária e de realizar todos os preparativos para não ser pego de surpresa.

Você viu que uma das opções para se qualificar antes de realizar a sucessão familiar é por meio do curso de Administração. Confira o nosso artigo e veja as vantagens de fazer esse curso em Campo Grande!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

bolsas enem
cursos uniderp

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content