Sucessão empresarial: como garantir uma transição tranquila?

sucessão empresarial

Segundo dados do IBGE e do Sebrae, 90% dos negócios brasileiros são representados pelas empresas familiares. Nesse caso, a principal característica desse tipo de empreendimento é o fato de a gestão e a propriedade estarem nas mãos dos parentes.

Mesmo que sejam ações estratégicas, é comum que algumas decisões sejam tomadas sem considerar, por exemplo, a incompatibilidade dos diferentes interesses de cada pessoa envolvida. Com isso, alguns conflitos podem surgir e impactar negativamente o bom andamento dos processos internos, fazendo com que o planejamento como um todo seja afetado.

Para isso, elencamos algumas dicas práticas para tornar a sucessão empresarial mais natural e tranquila possível. Confira a seguir!

Quando definir o momento de fazer a sucessão na empresa?

A sucessão na empresa ocorre quando se deseja implementar melhorias e novas estratégias de administração para o mercado. Ou seja, é comum que algumas mudanças no modelo de gestão sejam tomadas para dar continuidade à companhia — por questões de sobrevivência ou qualquer outro tipo de motivação.

Nesse momento, o mais indicado é criar um conselho incluindo todos os sucessores para que as decisões mantenham a boa convivência familiar. Até porque, a separação entre o ambiente de trabalho e os parentes nem sempre ocorre facilmente, pois muitos interesses e emoções são colocados à prova.

Assim, realizar a gestão de negócios familiares nem sempre é uma tarefa fácil, tanto para quem sai quanto para quem fica no empreendimento. Por isso, é imprescindível planejar cada etapa da melhor maneira, buscando, sempre que possível, atender às necessidades da maioria dos envolvidos.

Quais são os principais desafios de uma sucessão empresarial?

Devido ao fato de ser uma atividade de grande impacto dentro de uma empresa, afetando até mesmo a operação e o modelo de gestão, a sucessão é um processo bastante complexo e delicado. Por isso, é essencial elaborar um planejamento de qualidade e contar com profissionais experientes, que possam auxiliar o momento da transição.

Apesar de envolver determinadas questões legais, a sucessão empresarial nem sempre ocorre formalmente. Ela pode ser feita, por exemplo, quando algum membro da família é afastado por questões de invalidez ou, até mesmo, em decorrência de morte.

Tudo isso representa verdadeiros desafios, pois implementar mudanças na cultura da empresa e não perder a confiança dos clientes é algo que deve ser feito com muita cautela para evitar manchar a imagem da marca.

Além disso, manter a satisfação dos colaboradores também deve ser uma prioridade para o gestor, que precisa garantir que os contratos ficarão intactos mesmo com a troca de sucessores. Do mesmo modo, o processo pode gerar gastos financeiros extras e, caso o indivíduo não entenda do mercado e suas estratégias, o negócio como um todo pode ser prejudicado.

Como contorná-los?

Trabalhar com a família nem sempre indica que o ambiente profissional é saudável. Até porque, é preciso que cada pessoa envolvida entenda as suas funções e responsabilidades, sem levar determinadas questões para o lado pessoal.

Portanto, para evitar ao máximo qualquer tipo de conflito na sucessão familiar, veja a seguir algumas dicas práticas para tornar o momento o mais tranquilo possível.

Elabore um planejamento

O bom andamento dos processos depende, diretamente, da definição de medidas que devem ser tomadas antes, no decorrer e depois da ocorrência da transição. Tal prática pode evitar conflitos e ainda garante que todos os envolvidos estejam devidamente preparados para a mudança.

Faça a sucessão gradualmente

Declarar que a organização está passando por um processo de sucessão pode acabar gerando tensões entre os colaboradores no ambiente corporativo. O clima afeta, sobretudo, a produtividade e os talentos, que podem talvez querer buscar por outras oportunidades. Portanto, fazer a sucessão gradualmente é o mais indicado nesse caso.

Contenha o impulso de fazer mudanças bruscas

Outra dica fundamental é conter ao máximo o impulso de fazer mudanças bruscas e rápidas. Nesse sentido, o recomendado é contratar profissionais especializados para realizar o planejamento e a execução da sucessão, a fim de que a ação não interfira no bom andamento do negócio e também não gere prejuízos para a imagem da companhia no mercado.

Capacite o novo sucessor academicamente

Ter um plano de desenvolvimento de potenciais sucessores com treinamentos e avaliações pode garantir que esses profissionais desenvolvam o perfil adequado para assumir as responsabilidades do cargo. O ideal, portanto, é capacitar o novo sucessor academicamente, tendo um projeto de educação corporativa.

Aqui na Uniderp, oferecemos cursos de graduação voltados para a área de gestão e negócios, oferecendo apoio em cada fase da formação acadêmica. O maior diferencial da Uniderp é, justamente, o nosso sistema de ensino, que prepara os alunos para o mercado de trabalho de uma maneira dinâmica e interativa, aprendendo com casos reais da profissão.

Quais posturas o sucessor deve evitar?

Um dos maiores desafios da transição empresarial é capacitar o sucessor, que deve ter uma postura diferenciada com a equipe. Diante das novas condições do negócio, é preciso evitar entrar no novo cargo com um perfil muito imperativo, pois isso pode prejudicar a aceitação de clientes, fornecedores e demais colaboradores.

Para sobreviver às adversidades do mercado também é fundamental estar aberto às mudanças, no que diz respeito à profissionalização e modernização da companhia familiar. Para que a empresa funcione e conquiste o seu espaço, todos os envolvidos devem estar dispostos a trabalhar em conjunto, abandonando, por exemplo, questões relacionadas à hierarquia ou influência de parentesco.

Até porque, quando os conflitos são superados, muitos negócios apresentam melhores performances e resultados. Assim, com o passar do tempo, é possível adquirir mais maturidade para tocar os processos e abrir espaço para novas e significativas oportunidades de crescimento.

Viu só como entender o funcionamento da sucessão empresarial é extremamente importante para a sobrevivência da organização? Devido à complexidade que a tarefa exige, é preciso realizar um planejamento adequado, apresentando soluções viáveis e menos burocráticas para que as mudanças ocorram tranquilamente.

Gostou do conteúdo? Esperamos que sim! Então, aproveite a visita e deixe o seu comentário no post para contribuir com o debate sobre o assunto!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

cursos uniderp

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.