Guia prático: consiga um bom resultado no Enem em Campo Grande!

como conseguir um bom resultado no enem

Atualmente, a nota do Enem é útil para ingressar em faculdades e em universidades públicas e privadas. Dessa forma, é fundamental alcançar uma ótima pontuação para garantir uma vaga. Mas sabemos que se preparar para essa prova não é uma tarefa fácil, uma vez que a programação de conteúdo é extensa, e os domingos de provas podem ser muito cansativos.

A primeira dica para ter sucesso é se informar. Saber como a prova funciona, como a nota do Enem pode ser usada no Sisu ou nos programas do governo, como o FIES e o Prouni funcionam e quais são as possibilidades em sua cidade é fundamental. Por isso, reunimos neste material tudo o que você precisa saber sobre o Enem e as opções de estudo em Campo Grande. Ao final, leia dicas para garantir uma boa nota e ser vitorioso. Vamos lá?

O que é e qual é a história do Enem?

No início da década de 1990, na gestão de Fernando Henrique Cardoso (ex-presidente), o então ministro da educação, Paulo Renato de Souza, em parceria com o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) e a sua presidente, Maria Inês Fini, tinham como objetivo criar um teste diferenciado a nível nacional para avaliar a educação brasileira.

Sendo assim, o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) foi criado em 1998 para avaliar o nível de conhecimento dos alunos que estavam concluindo o ensino médio. A primeira edição contou com 115 mil participantes, mas, em 2001, apenas 3 anos depois, a prova já batia mais de 1 milhão de inscritos. A participação era voluntária, e os alunos se inscreviam por estímulo dos professores, principalmente aqueles da rede pública.

A partir de 2004, o Enem passou a ser utilizado como uma forma de ingressar nas instituições que oferecem ensino superior, alcançando 8,7 milhões de participantes. Dessa forma, a prova substituiu o vestibular e, ainda, ganhou algumas políticas sociais associadas.

Por esse motivo, a participação voluntária passou a ser praticamente obrigatória, uma vez que, além de ser a forma de ingresso para as universidades, o Enem também é o acesso a programas educacionais, como o Prouni e o FIES, para ingressar às faculdades particulares e até mesmo para cursar a graduação em instituições de Portugal.

Como funciona a prova?

A prova do Enem é multidisciplinar, sendo organizada em 4 áreas de conhecimento:

  • Linguagens, Códigos e suas tecnologias: língua portuguesa, língua estrangeira (espanhol ou inglês), literatura, educação física, tecnologias da informação e comunicação e artes;
  • Matemática e suas tecnologias;
  • Ciências Humanas e suas tecnologias: sociologia e filosofia, geografia e história;
  • Ciências da Natureza e suas tecnologias: biologia, química e física.

Além disso, os alunos que participarem do Enem também têm como tarefa redigir uma redação dissertativo-argumentativa sobre algum tema atual e pertinente à sociedade. Nessa parte da prova, há uma frase tema e alguns recortes de texto que servem como informativos e leitura de apoio para a confecção do texto. Para o sucesso da redação, é fundamental que o corpo do texto tenha início, meio e fim, defenda a proposta de intervenção do aluno e conte com, no máximo, 30 linhas.

A prova tem 180 questões objetivas, sendo 90 em cada dia (45 de cada área de conhecimento). Cada questão tem uma pergunta e cinco alternativas (A, B, C, D e E) como possíveis respostas, e somente uma deve ser assinalada pelo candidato. No 1º dia de provas, o aluno formula a redação e responde à prova de linguagens e códigos e a de ciências humanas. No 2º dia de provas, realiza-se a de matemática e a de ciências da natureza.

Os candidatos têm 5h50 para fazer as provas do primeiro dia, visto que a redação demanda mais tempo, e 5 horas para as questões do segundo dia. Atualmente, as provas acontecem em domingos consecutivos. No entanto, há pouco tempo, os participantes realizavam a prova em apenas um final de semana (sábado e domingo), o que era extremamente cansativo.

Como se inscrever no Enem?

O edital para o Enem de 2020 ainda não foi lançado pelo Ministério da Educação, mas é bastante fácil se inscrever no teste. As inscrições devem ser feitas na página do participante, e é preciso ter em mãos documento de identidade, CPF, endereço completo, e-mail e número de telefone válidos.

Confira um guia abaixo:

  • acesse o site do Enem: atualmente, as inscrições são feitas somente pela internet no site www.enem.inep.gov.br/participante;
  • informe seus dados pessoais: na primeira tela serão solicitados o número do CPF e a data de nascimento do candidato. Após, para dar continuidade à inscrição, é preciso que o participante preencha uma ficha com os vários dados pessoais, como número da identidade e endereço;
  • crie uma senha: o sistema pedirá que o candidato defina uma senha de no mínimo seis e no máximo dez caracteres. A dica é anotá-la para não se esquecer e poder participar dos processos seletivos que utilizam o Enem como seleção;
  • solicite atendimento especial, se necessário: nessa seção, o participante informa se precisará de atendimento especializado para fazer a prova;
  • selecione a língua estrangeira e a cidade: a prova do Enem conta uma seção de idioma, e o candidato pode escolher entre inglês ou espanhol. Após, também é preciso escolher a cidade onde será realizado o exame;
  • informe sobre o seu ensino médio: é preciso que o participante esclareça a sua situação sobre o ensino médio, como o ano de sua conclusão;
  • preencha o formulário socioeconômico: o último passo é responder a um questionário sobre a renda e o grupo familiar;
  • finalize a inscrição: para finalizar a inscrição, o candidato deve imprimir o boleto e realizar o pagamento até a data de vencimento. Do contrário, a inscrição será cancelada.

Em 2019, a taxa do Enem foi de R$85,00. Ela é necessária para cobrir os custos com funcionários, como os aplicadores e os seguranças, o aluguel dos locais em que as provas serão realizadas, a impressão dos cadernos de prova e outros gastos. No entanto, existem alguns critérios para isenção de pagamento dos participantes. Veja abaixo:

  • isenção automática: garantida aos alunos de escolas públicas que concluíram o ensino médio naquele ano;
  • isenção por lei: pessoas que façam parte de famílias com renda per capita (por pessoa) igual ou menor que um salário mínimo, ou estudantes que cursaram todo o ensino médio com bolsa integral em instituições privadas têm direito à isenção da taxa do Enem;
  • isenção por Decreto: pessoas com renda per capita de até meio salário mínimo e inscritas no cadastro único federal também estão isentas do valor cobrado para realização do Enem.

A partir de 2017, os participantes do Enem contam com uma vantagem: o aplicativo do teste. Através dele, é possível acessar o cronograma do Enem e os dados da inscrição, assim como o local de prova e o cartão de confirmação que precisa ser levado no dia do teste. Os gabaritos oficiais são divulgados no aplicativo e por lá também é possível conferir o resultado individual, facilitando o acesso de todos.

Como usar a nota do Enem em Campo Grande?

O campus principal e a sede administrativa da UFMS, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, estão localizados em Campo Grande. Nela, 40% das vagas dos cursos presenciais de ensino superior são ofertadas por meio do Sisu, o processo seletivo que utiliza a nota do Enem.

Quando as inscrições são abertas, os estudantes que realizaram a última edição do Enem se inscrevem gratuitamente no Sisu pela internet. Para tanto, é preciso usar o mesmo número de inscrição e senha utilizados para participar na última edição do Enem. A partir das notas obtidas em cada prova do exame nacional, o próprio sistema calcula uma média para que o candidato concorra às opções de cursos escolhidas.

Como funciona o cálculo das notas para o Sisu?

É interessante salientar que as universidades participantes do Sisu podem escolher pesos diferentes para as áreas da prova do Enem. Em cursos da área de Exatas, a nota da prova de matemática pode ter peso maior, por exemplo, enquanto em curso da área de Biológicas, a prova de ciências pode ter peso maior.

O candidato com a maior pontuação do Enem ocupa a primeira vaga, a segunda maior pontuação ocupa a segunda a vaga e, assim, o total de vagas disponíveis serão preenchidas.

Diariamente, o Sisu verifica a nota de todos os candidatos inscritos e realiza o cálculo das notas de corte parciais para entrar em cada curso de cada faculdade. Isso é feito com base nas notas de todos os concorrentes que se inscreveram e no número de vagas disponíveis em cada modalidade.

Isso é uma grande vantagem, visto que o participante pode consultar as notas de corte em vários momentos do dia e verificar se sua nota do Enem é suficiente para conseguir uma vaga.

Caso não seja, o Sisu permite que o candidato mude sua opção de curso quantas vezes desejar enquanto as inscrições estiverem abertas. Dessa forma, sempre será considerada a última opção que a pessoa salvou no sistema.

Porém, nessa opção, a disputa costuma ser bem acirrada, pois há poucas vagas e muitos concorrentes. Mas não desanime: há outras possibilidades para usar a nota do Enem aqui em Campo Grande que incluem as vagas de FIES e do Prouni em faculdades particulares. Detalharemos essas opções nos tópicos abaixo.

Existe FIES em Campo Grande?

O FIES é uma das possibilidades que o governo oferece para os alunos que realizaram alguma edição do Enem desde 2010. Esse financiamento foi criado devido a uma parceria entre com o governo federal e o banco Caixa Econômica, a fim de ajudar mais alunos a conquistarem um diploma de ensino superior no Brasil.

Isso se fez necessário porque as vagas em faculdades federais e estaduais são bastante limitadas, e nem todas as pessoas podem colocar em seus orçamentos as mensalidades de faculdades particulares.

Quem pode se candidatar ao FIES?

Com a nota do Enem, é possível se candidatar para uma vaga com FIES nas faculdades que oferecem essa opção, inclusive em Campo Grande. No entanto, é preciso ter alcançado nota média de, no mínimo, 450 pontos. Além disso, os candidatos que tiraram nota zero na redação não serão classificados.

A pontuação do Enem também interfere na conquista da vaga, visto que cada faculdade oferece um número limitado. Quanto maior a média do aluno, maior é a chance de conseguir uma vaga, visto que as maiores notas alcançam os primeiros lugares disponíveis para o financiamento.

Como funciona o programa?

O governo ajuda pagando a mensalidade (em sua totalidade ou uma porcentagem) do aluno que conquistou a vaga. Depois de receber o diploma, a pessoa tem um tempo de carência e, após, deve pagar o valor para o país.

O ponto positivo é que esse investimento não precisa ser devolvido de uma vez, e sim ser pago em mensalidades por, em média, o triplo do tempo financiado, o que torna o pagamento bastante tranquilo. Outra vantagem é que o FIES conta com juros muito baixos, o que é praticamente impraticável em qualquer outro tipo de financiamento de outros bancos.

Aqui em Campo Grande, a Uniderp oferece vagas pelo FIES. Fique de olho no período de inscrições!

Há Prouni em faculdades do MS?

O Prouni, Programa Universidade para Todos, é uma iniciativa do governo federal que oferece bolsas de estudo para os alunos em faculdades da rede privada. É preciso que o candidato obedeça a alguns critérios, como:

  • ter cursado o ensino médio inteiramente em escolas públicas ou em escolas particulares com bolsa integral, ou ter cursado parte do ensino médio em escola pública e parte em escola particular como bolsista integral, ou ser portador de necessidades especiais;
  • ter alcançado pelo menos 450 pontos na média das provas do Enem e nota maior do que zero na redação;
  • ter feito a edição do Enem do ano imediatamente anterior (a mais recente);
  • não ter diploma do ensino superior;
  • renda familiar de acordo com as regras.

As bolsas do Prouni podem ser integrais ou parciais. As integrais cobrem o valor total das mensalidades, ou seja, o estudante se formará sem ter que pagar pelo curso. Para se encaixar nas bolsas de 100%, a pessoa deve ter renda familiar mensal per capita de até um salário mínimo e meio.

Já as bolsas parciais, que oferecem desconto de 50% no valor total da mensalidade, são destinadas aos alunos que possuem renda familiar mensal per capita entre um salário mínimo e meio e três salários mínimos.

Dessa forma, se a renda familiar por pessoa for maior que três salários mínimos, o aluno não pode participar das vagas destinadas ao Prouni. O aluno deve pagar metade da mensalidade no decorrer do curso e, em alguns casos, pode recorrer ao FIES para financiar os 50% do valor total da mensalidade.

A Uniderp faz parte das instituições que disponibilizam vagas para o Prouni aqui de Campo Grande. Mas um motivo para ficar de olho no site do MEC!

Como saber a nota de corte da instituição em que desejo estudar?

A nota de corte do Enem em uma faculdade é a pontuação do último candidato selecionado para certo curso. Isso significa que a menor nota possível para conseguir uma vaga está logo acima da nota de corte, definindo as pessoas que entraram em uma faculdade e aquelas que, infelizmente, não conseguiram.

A nota de corte do Sisu, do FIES ou do Prouni depende de vários fatores. Cursos de graduação pouco concorridos e que têm várias vagas no sistema do Sisu ou nos programas do governo, por exemplo, podem ser conquistados com notas mais baixas. Cursos muito concorridos, como Medicina, são difíceis em qualquer modalidade e necessitam de uma nota do Enem mais alta, geralmente acima de 750. Já cursos com pouca concorrência, mas pouquíssimas vagas, terão uma nota de corte mais alta.

É importante reforçar que as notas se modificam nos períodos de inscrição, já que os alunos podem mudar de opção enquanto o sistema estiver ativo. O sistema do FIES, do Sisu e do Prouni informa as notas parciais para conseguir uma vaga em determinado curso e faculdade em tempo real.

O governo não divulga as notas necessárias para passar nos cursos e nas faculdades participantes com antecedência. No entanto, é possível que o estudante consiga ter uma ideia da nota de corte, ao saber quais foram as notas que alunos aprovados obtiveram em anos passados.

Geralmente, existe uma média para os cursos, mas que pode variar de faculdade para faculdade, de acordo com os fatores citados anteriormente. Confira a nota necessária para passar em alguns cursos abaixo:

  • Medicina: entre 700 e 800 pontos;
  • Enfermagem: entre 500 e 630 pontos;
  • Direito: entre 550 e 700 pontos;
  • Engenharia de Produção: entre 510 e 690 pontos;
  • Arquitetura e Urbanismo: entre 500 e 680 pontos;
  • Engenharia Civil: entre 520 e 720 pontos;
  • Administração: entre 450 e 700 pontos;
  • Comunicação Social/Jornalismo: entre 550 e 680 pontos;
  • Design: entre 540 e 670 pontos;
  • Pedagogia: entre 450 e 620 pontos.

Qual o ranking de escolas com melhores notas no Enem em Campo Grande?

Em 2018, as dez escolas com as melhores médias de notas do Enem e as respectivas notas foram:

  • 1. Bionatus II – Média nota objetiva 681,54 – Média redação 789,84;
  • 2. Harmonia – Média nota objetiva 679,02 – Média redação 796,36;
  • 3. General Osório – Média nota objetiva 663,77 – Média redação 756,57;
  • 4. Alexander Fleming – Média nota objetiva 662,00 – Média redação 730,91;
  • 5. Colégio Militar – Média nota objetiva 641,56 – Média redação 757,82;
  • 6. Nota dez – III – Média nota objetiva 635,12 – Média redação 819,81;
  • 7. Instituto Paulo Freire – Média nota objetiva 634,91 – Média redação 802,31;
  • 8. Nota dez – II – Média nota objetiva – 632,12 – Média redação 820,00;
  • 9. Referencial – Média nota objetiva – 623,20 – Média redação 723,81;
  • 10. Pedro Chaves dos Santos – Média nota objetiva – 620,39 – Média redação 734,31.

Há uma grande concorrência em Campo Grande?

No MS, apenas oito escolas ficaram entre as 500 melhores colocadas no Enem de 2018. A mais bem pontuada de Campo Grande e 2ª do MS foi a escola particular Bionatus II, que ficou na 99ª colocação com a avaliação das notas de 61 alunos. O Colégio Harmonia, também de Campo Grande, ficou em 101º lugar após análise das notas de 22 alunos. Em 273º está a escola privada General Osório, de Campo Grande, com 35 alunos inscritos no Enem.

O colégio Alexander Fleming, de Campo Grande, ficou na 264ª posição com 33 estudantes participantes. O colégio Nota Dez Unidade III, de Campo Grande, ficou na 428ª posição, sendo que 206 estudantes participaram dessa edição do Enem. Já a Unidade ll ficou em 465º lugar, porém com apenas 11 participantes. O Instituto Paulo Freire, colégio particular de Campo Grande, ficou na 486ª posição (26 participantes).

Com essas informações, é possível ver que, no MS, as melhores escolas que oferecem ensino médio estão concentradas em Campo Grande, visto que 7 escolas das 8 que alcançaram as 500 maiores notas do Enem 2018 estão localizadas na capital. Dessa forma, em Campo Grande, a conquista das vagas para uma faculdade pode ser mais acirrada.

Como conseguir um bom resultado no Enem?

1. Leia o edital e prepare-se de acordo com ele

No edital do Enem será definido todo o conteúdo que é preciso estudar para ele, além de tudo o que pode e não pode ser feito, quais os dias, os horários e a duração das provas, material e lanches permitidos no dia, documentos necessários, como as notas são calculadas e absolutamente tudo que o aluno precisa saber para a prova.

O conteúdo é bastante extenso, mas, com a programação correta, é possível se planejar, seja em um cursinho pré-vestibular, seja estudando online para conseguir cobri-lo. Nesse sentido, recomendamos o site Trilha do Enem, que traz inúmeras videoaulas e simulados do exame.

2. Resolva simulados e provas anteriores

As edições anteriores do Enem são ótimas oportunidades para treinar não só o tempo de prova, mas o estilo de questão de cada uma das áreas de conhecimento do Enem. Como esse é um teste extenso e cansativo, é fundamental se preparar para conseguir resolver tudo e ainda escrever a redação em tempo hábil.

Além disso, acostumar-se com o tipo de questão cobrada é fundamental para o sucesso da prova. Os simulados seguem a mesma linha, visto que são baseados nas provas anteriores.

3. Seja bem informado e antenado

O Enem cobra muitas questões de atualidade e pode abordar as novidades do mundo inclusive na redação. Para não ser pego de surpresa no dia da prova, mantenha-se atento às notícias do dia a dia do país e do mundo.

4. Pratique a redação

A redação do Enem, como falado anteriormente, tem sempre um mesmo corpo. O aluno que está bem treinado e informado conseguirá desenvolver qualquer redação, visto que, independentemente do tema, ela deve seguir uma mesma linha de raciocínio.

Nos cursinhos pré-vestibulares, são sugeridos temas com maior probabilidade de cair, e o aluno deve escrever sobre todos eles. Caso a pessoa esteja estudando por conta própria, pode pesquisar os temas com maior probabilidade na internet, visto que há muito conteúdo online sobre a redação do Enem.

5. Tenha uma vida saudável

Dormir e se alimentar bem, assim como ter uma vida social saudável, é fundamental para ir bem no Enem e em qualquer vestibular. Afinal, sem energia e com estresse, é impossível estudar com qualidade. Dedique-se bastante e tenha disciplina, mas lembre-se que descansar e se divertir também fazem parte do processo. Não se desespere e curta a jornada!

Como visto, Campo Grande é uma cidade com excelentes escolas de nível médio, o que propicia ao aluno recursos para alcançar uma ótima nota no Enem. Além disso, a capital conta com várias opções de estudo de nível superior, principalmente no setor privado. Com a nota do Enem, é possível conseguir uma vaga do FIES ou do Prouni, o que facilita o acesso aos cursos de graduação.

Infelizmente, as vagas desses programas do governo são limitadas. Pensando nisso, algumas faculdades de Campo Grande oferecem o PEP, o parcelamento estudantil privado. Dessa forma, o estudante que não conseguiu o financiamento ou a bolsa do governo tem ajuda para arcar com as mensalidades e pode realizar o sonho de se formar no ensino superior.

E então, este guia sobre o Enem em Campo Grande foi útil para você? Então, não deixe de compartilhá-lo em suas redes sociais e ajude outros estudantes a se informarem!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

pep

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.