Como está a economia do Mato Grosso do Sul?

comoestaaeconomia do mato grosso do sul

Entender como está a economia do Mato Grosso do Sul é um passo importante para identificar as áreas em evidência. Afinal, a partir desse conhecimento, é possível buscar uma qualificação adequada e aproveitar as oportunidades. Você já parou para pensar nisso?

O ideal, nesse sentido, é tentar conciliar o interesse pessoal com a empregabilidade da região. O equilíbrio contribuirá para você construir uma carreira sólida e atuar em um segmento em que haja identificação com o trabalho.

Logo abaixo, listamos as principais características da economia do Mato Grosso do Sul. Continue a leitura para entender onde estão as oportunidades e tomar decisões mais adequadas em relação ao seu futuro profissional!

 A economia do MS ao longo da história

Historicamente, agricultura, pecuária e agroindústria são as principais atividades econômicas no MS. A região se destaca pela produção bastante diversificada no agronegócio, sendo uma grande fornecedora de vários produtos, como cana-de-açúcar, milho, gado, soja e celulose.

A produção, conforme mostram indicadores do governo do MS, tem um valor estimado em R$ 28,519 bilhões. Além disso, boa parte da produção é destinada às exportações, principalmente para China e Argentina.

O agronegócio forte gera reflexos nos setores de logística. Serviços como transporte, estocagem e distribuição costumam ser impulsionados pela potência da produção do estado.

Além disso, uma das características é a aplicação da tecnologia aos processos. Conforme o censo da agricultura, existe um emprego considerável de maquinário com cerca de 53.439 tratores, 14.440 semeadeiras/plantadeiras, 6.928 colheitadeiras e 9.115 adubadeiras/ distribuidoras de calcário.

As principais atividades econômicas do estado hoje

Embora agricultura e pecuária respondam por cerca de 30% do PIB do estado, o conjunto de riquezas produzidas vem ganhando incrementos de outras áreas. Recentemente, por exemplo, a Junta Comercial registrou o maior número de empresas abertas desde de 2014.

No ano, o saldo de janeiro a outubro de 2019 é de 6.098 novas organizações no estado, sendo a maioria nos setores de comércio, indústria e serviços. A economia de Campo Grande é um destaque nesse sentido, pois a maioria das empresas são constituídas na capital.

Também é uma característica da metrópole impulsionar o setor de saúde. Além de grandes hospitais e centros de atendimento, a localidade abriga polos importante de ensino e pesquisa.

A Uniderp, nesse caso, tem um campus (Uniderp-Agrárias) que se dedica ao segmento. Lá existem graduações para as principais áreas de saúde:

Nos últimos tempos, o turismo se tornou um setor de destaque. Em sua maior parte, explora os ambientes preservados da região, oferecendo atividades como turismo de pesca, caminhadas, cavalgadas e passeios de bote.

Outra área em que o Mato Grosso do Sul se destaca é a extração minérios, como calcário, areia, água e metais. Já a indústria representa cerca de 22,1% do PIB, tendo como principais segmentos os serviços de utilidade pública, celulose e papel, alimentos, construção civil e biocombustíveis.

Por fim, é importante destacar que, assim como as demais regiões do país, o estado do MS sofreu com as crises financeiras recentes e hoje vive um momento de retomada.

Como você verá a seguir, o número de empregos vem crescendo em diversos setores, especialmente em 2019. No entanto, assim como acontece no mercado de trabalho do Brasil como um todo, é preciso buscar experiência e qualificação profissional.

As maiores oportunidades de emprego no MS

De janeiro a outubro de 2019, a geração de empregos no Mato Grosso do Sul (MS) teve um crescimento de 3,91%, com 219.169 admissões, 199.403 demissões e saldo positivo de 19.759 novos empregos formais, segundo dados do Ministério do Trabalho.

Comércio e serviços

Comércio e serviços lideram a alta de postos de trabalho. O primeiro setor registrou um saldo de 2.210 e um total de 54.243 contratações neste ano. Já o segundo chegou a 11.345 de diferença positiva entre admissões e demissões, com a realização de 81.389 novos contratos de trabalho no período.

Serviços de saúde

Os serviços médicos, odontológicos e veterinários foram um dos responsáveis pela alta no setor de serviços. Foram 12.469 admissões, com um saldo de 5.703. Perceba que o número de demissões (6.766) é próximo da metade das contratações, diferentemente de outros segmentos em que o saldo é mais estreito, havendo maior rotatividade.

Educação

Outro subsetor de serviços em crescimento foi o ensino. Em 2019, houve a geração de 5.819 postos de trabalho, e o saldo ficou em 1.232. Trata-se de um bom momento de oportunidades para professores, pedagogos e profissionais de suporte administrativos de instituições do setor.

Transporte e comunicações

Transportes e comunicações também tiveram crescimento: saldo de 2.152 empregos e total de 2.637 admissões. O segmento é bastante influenciado pela melhoria das demais atividades, eis que se encarrega de promover a circulação efetiva dos produtos vendidos.

Setor imobiliário

Em relação ao volume de entradas e saídas de profissionais, o segmento imobiliário foi o que mais se destacou. Foram 22.397 admissões e 21.151 demissões, de janeiro a outubro de 2019. O saldo, portanto, mostra uma alta rotatividade de profissionais, que o reduz a 1.245 postos criados acima dos desligamentos.

Agronegócio

A agropecuária manteve o bom desempenho em relação aos empregos. O saldo do setor é de 3.339, com um total de 33.022 admissões e 29.683 demissões. O crescimento desse setor é importante porque comércio e serviços são diretamente influenciados pela capacidade produtiva local.

Indústria

A indústria no MS registra uma trajetória de recuperação. Se considerarmos os últimos doze meses, o resultado ainda é negativo(- 58 vagas). Porém, em 2019, a geração de empregos alcançou 33.694 postos de trabalho, e o saldo no ano é de 1.838 empregos.

Nos subsetores, a Indústria de produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico foi quem obteve o melhor resultado até aqui, apresentando 1286 empregos gerados acima do número de demissões.

O que fazer para aproveitar as oportunidades

Ao avaliar os setores em alta, é importante buscar as carreiras com maior empregabilidade, o que geralmente corresponde às profissões que exigem uma graduação. Ou seja, mesmo com a alta nos setores de comércio, serviços e indústria, as demissões também são bastante elevadas, afetando bastante os cargos que exigem apenas o ensino médio.

O número de profissionais fora do mercado confirma essa tendência. Conforme os dados do 3° Trimestre de 2019 do IBGE, os percentuais de pessoas sem trabalho por nível de instrução são os seguintes no MS:

  • ensino fundamental completo (11,5%);
  • ensino médio completo (7%);
  • ensino superior completo (4,3%).

Por isso, você deve buscar cursos de graduação e pós-graduação que aumentem a empregabilidade. As engenharias, por exemplo, são bastante atrativas para a indústria, Administração e Ciências Contábeis são importantes para as empresas locais e Pedagogia é uma ótima opção para trabalhar na área da educação, onde sempre há demanda.

Na página de cursos da Uniderp, você pode ver quais são as áreas de atuação, perfil profissional e grade curricular de cada disciplina, bem como as opções e condições para realizar o curso. Logo, pode analisar os cursos de acordo com as áreas mais aquecidas.

Com a qualificação profissional adequada, você pode aproveitar as oportunidades nas principais áreas da economia do Mato Grosso do Sul. Assim, você terá plenas condições de encontrar uma posição estável e com boa remuneração.

Quer acompanhar as oportunidades no MS e aprender mais sobre carreira? Acesse o blog da Uniderp e confira as principais publicações!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

cursos uniderp

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.