Por que agrônomos brasileiros conseguem tantos empregos no exterior?

agrônomos no exterior

Conhecer novas culturas, destacar o currículo e ter bons ganhos financeiros são algumas das principais motivações para quem deseja trabalhar fora do país. A boa notícia é que os profissionais brasileiros são muito procurados lá fora, e uma das áreas com grande demanda é o agronegócio. Sim, a oferta de empregos para agrônomo no exterior é bastante relevante.

É por isso que um curso de Agronomia pode abrir as tão sonhadas portas para a carreira internacional. Mas quais países mais empregam os profissionais brasileiros? Por que, afinal, os agrônomos têm essa alta demanda no mercado de trabalho do exterior? E como você pode alcançar esse objetivo? Para conhecer as respostas de todas essas perguntas, acompanhe a leitura!

Quais países mais requisitam agrônomos brasileiros?

O agrônomo é o profissional que administra propriedades rurais, é especialista em produção animal e vegetal, sabe gerir os recursos naturais com foco em sustentabilidade e também conhece bastante sobre equipamentos e insumos do agronegócio. Todas essas características profissionais são procuradas no exterior em grandes fazendas locais e multinacionais agrícolas.

A demanda internacional é expressiva: de acordo com um levantamento do Portal G1, de 2013 até 2017, o número total de profissionais deixando as terras brasileiras para incluir experiências internacionais no currículo mais do que dobrou.

Foram cerca de 21,7 mil trabalhadores embarcando rumo a diversos países. Entre eles, os preferidos são Canadá, Austrália e Nova Zelândia. Em relação à Agronomia, os países da América Latina têm mercados bastante atrativos, especialmente devido à escassez de mão de obra.

O Peru, a Bolívia e o Paraguai são alguns deles, com condições facilitadas para a migração de profissionais do vizinho latino. Em outros locais, como a Oceania, conseguir o visto de trabalho para ter um emprego no exterior é um pouco mais complicado.

No entanto, para profissões que podem contribuir com o desenvolvimento de uma nação, como a Agronomia, essa entrada é facilitada. Na Austrália, por exemplo, a profissão de engenheiro agrônomo está na Lista de Profissões Estratégicas para Médio e Longo Prazo (MLTSSL, na sigla em inglês).

Essa relação nada mais é do que uma seleção feita pelos órgãos competentes com uma seleção das áreas com mais carência de mão de obra qualificada. O número de empregos para agrônomo no exterior também é grande nos países que lideram o agronegócio, incluindo a agricultura orgânica.

De acordo com um estudo da Federação Internacional de Agricultura Orgânica, com dados divulgados pela Exame, as nações que encabeçam o desenvolvimento desse segmento agrícola são a Austrália, a Argentina, os EUA e a China.

Por que os agrônomos são tão valorizados no exterior?

Agora, por que a carreira internacional na Agronomia é tão convidativa? Veja alguns dos motivos que podem justificar essa demanda na profissão!

Mercado do Agronegócio aquecido

O mercado da Agronomia no exterior está aquecido, especialmente em relação ao desenvolvimento de alternativas de produção agrícola mais saudáveis e sustentáveis, além do mercado de grãos, fibras e cereais.

Para que você tenha uma ideia, uma publicação da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) mostra que:

  • a safra de soja de 2014-2015 alcançou cerca de 305 milhões de toneladas no mundo, com Argentina, Brasil e EUA responsáveis por 75% dessa produção;
  • no segmento das fibras, a produção mundial de algodão apresenta taxa de crescimento de 1,5% ao ano;
  • enquanto isso, a produção de açúcar tem uma taxa média de crescimento de 2%.

Enfim, a tendência é que o mercado de Agronomia no exterior continue em expansão, consolidando-se como um dos principais pilares econômicos mundiais.

Mão de obra qualificada

Nesse contexto de crescimento da produção agrícola, os profissionais brasileiros chamam tanto a atenção no mercado internacional devido à qualidade da formação e à experiência com cenários de alta demanda.

Afinal, o agronegócio é uma das principais forças brasileiras, responsável por quase 25% de todo o PIB nacional, de acordo com dados da Confederação Agropecuária e Pecuária do Brasil (CNA), divulgados pela Exame. Não é à toa que os produtos agrícolas representam quase metade das exportações brasileiras.

Um dos destaques nacionais é o estado do Mato Grosso do Sul, que tem nada menos do que 12 cidades posicionadas entre os 100 municípios brasileiros que mais contribuem com a agropecuária.

Desse modo, os estudantes de Agronomia do MS podem, ainda, acumular experiência profissional com a realização de estágios em grandes empresas do agronegócio, o que contribui ainda mais com o destaque dos agrônomos brasileiros no exterior.

Baixo número de profissionais no exterior

Por fim, como você viu, alguns países têm uma escassez de mão de obra qualificada que precisa ser suprida com profissionais de fora. É por isso que as nações pensam em iniciativas que ajudem a estimular esse encontro, como programas de intercâmbio de Agronomia ou condições facilitadas no processo de migração.

Como trabalhar com Agronomia no exterior?

Quer aproveitar essas oportunidades? Então, é importante investir no seu currículo para chamar a atenção dos recrutadores em empresas internacionais e garantir sua chance de iniciar uma carreira lá fora.

O primeiro passo é fazer o vestibular ou usar a sua nota do Enem para cursar Agronomia aqui na Uniderp. Nossos alunos têm uma formação que traz os conhecimentos técnicos da profissão, sem deixar de lado o desenvolvimento de habilidades e competências importantes para o perfil profissional do estudante.

Então, a grade curricular contempla desde disciplinas aprofundadas sobre processos agrícolas e agropecuários, como Administração e Empreendedorismo. Tudo isso com um sistema de ensino dinâmico e interativo, além de apoio personalizado em toda a trajetória acadêmica.

Outro passo importante é focar no aprendizado de um novo idioma. Você pode tanto aprender a língua falada no país em que deseja trabalhar, como apostar no inglês e ter mais possibilidades de ingresso no mercado internacional.

Agora que você já sabe que a oferta de empregos para agrônomo no exterior é alta, viu que não é difícil conquistar a desejada carreira internacional. Um bom curso de graduação e o aprendizado de um segundo idioma são essenciais para que esses planos saiam do papel.

Se você gostou de conhecer essa excelente oportunidade de carreira no exterior, compartilhe o conteúdo nas suas redes sociais! Assim, seus colegas também ficarão por dentro dessa demanda de mercado!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4 / 5. Número de votos: 15

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

cursos uniderp

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.